Nizam
Fonte: Life of ‘Umar Ibn al-Khattab — Khalifa Ezzat


Durante seu califado, Omar costumava rondar um subúrbio de Medina com seu servo, Aslam. Em uma dessas rondas, avistou, no deserto, uma fogueira.

Omar disse: "Deve ser um acampamento. Talvez uma caravana que não pôde adentrar a cidade por causa do anoitecer. Vamos cuidar deles e garantir sua proteção durante a noite".


Quando chegaram lá, encontraram uma mulher e algumas crianças. As crianças estavam chorando e havia uma panela com água sobre o fogo.


Omar saudou-a com 'salam' e, com a permissão dela, se aproximou. A mulher não sabia quem era ele.

Omar perguntou: "Por que essas crianças estão chorando?".

Ela disse: "Porque estão famintas".

Omar perguntou: "O que há na panela?".

Ela respondeu: "Apenas água, assim elas se acalmam e dormem, pensando que algo está sendo preparado para elas. Ah! Allah julgará entre mim e Omar no Dia do Juízo, por negligenciar-me durante meu sofrimento".

Chorando, Omar perguntou: "Como Omar poderia saber de seu sofrimento?". A mulher disse: "Já que é o nosso Amir, deveria se manter informado quanto a nós".


Omar voltou para a cidade e foi diretamente para a Baitul Mal, a Casa de Caridade. Lá, encheu um saco com farinha, tâmaras, gordura, roupas e também pegou um pouco de dinheiro.

Quando o saco estava cheio, pediu a Aslam: "Coloque esse saco em minhas costas, Aslam".

Aslam disse: "Por favor, não, Amirul Muminin! Eu carregarei este saco!". Relutante, Aslam colocou o saco nas costas de Omar, que o carregou, andando rapidamente, até a tenda da mulher. Aslam ia logo atrás dele. 


Ele colocou um pouco de farinha, tâmaras e gordura na panela e começou a mexer. Ele assoprou o fogo para acendê-lo.

Aslam disse: "Eu vi a fumaça passar por sua espessa barba."


Após um tempo, a comida estava pronta. Ele a serviu para toda família. Eles comeram até encher. Então, Omar deu-lhes o que sobrou para que fosse comido na próxima refeição. As crianças ficaram muito felizes e começaram a brincar alegremente. A mulher ficou muito grata e disse: "Que Allah o recompense por tua generosidade. Tu mereces o posto de califa, ao invés de Omar".

Omar consolou a mulher e disse: "Quando você visitar o califa, me encontrará lá". Omar ficou sentado por um tempo, num local próximo à tenda da mulher e ficou observando as crianças.


Então, retornaram para Medina. Em seu retorno, Omar disse a Aslam: "Sabe por que fiquei sentado, Aslam? Eu os vi chorando, em angústia. Fiquei feliz ao vê-los rindo e estando felizes por um tempo".

Leia também...

Não agir em benefício alheio é hipocrisia

Trate os devedores carentes com generosidade

Súplica para Proteção do Inferno

Companheiros do Profeta: Zayd ibn Thabit