Nizam
Fonte: Alcorão, 31:13-19

Recorda-te de quando Lucman disse ao seu filho, exortando-o: Ó filho meu, não atribuas parceiros a Deus, porque a idolatria é grave iniquidade. [31:13]

Ó filho meu, disse Lucman, em verdade, ainda que algo como o peso de um grão de mostarda estivesse (oculto) em uma rocha, fosse nos céus, fosse na terra, Deus o descobriria, porque é Onisciente, Sutilíssimo. [31:16]

Ó filho meu, observa a oração, recomenda o bem, proíbe o ilícito e sofre pacientemente tudo quanto te suceda, porque isto é firmeza (de propósito na condução) dos assuntos. [31:17]

E não vires o rosto às gentes, nem andes insolentemente pala terra, porque Deus não estima arrogante e jactancioso algum. [31:18]

E modera o teu andar e baixa a tua voz, porque o mais desagradável dos sons é o zurro dos asnos. [31:19]

Leia também...

O que podemos aprender com a Surata da Caverna

A sincera prece de Rabia Al-Adawiyya

Evite mentiras, traições e calúnias

Omar al-Mukhtar, o Leão do Deserto