Nizam

Benevolência e misericórdia para com os animais é um dos mais importantes objetivos do lei islâmica. O Islam é uma religião baseada no respeito por tudo o que existe sobre a terra em que vivemos, sejam os seres humanos, animais ou objetos inanimados.

A lei islâmica estabeleceu claros limites para como o muçulmano deve lidar com os animais, considerando-os como nações em seu próprio direito. Allah louvado seja disse: "E não há ser animal algum na terra nem pássaro que voe com suas asas senão em comunidade como vós." (Alcorão, 6:38)

E é por isso que o Mensageiro de Allah, que a paz e as bênçãos estejam sobre ele, disse:

"Ao misericordioso é mostrada misericórdia pelo O Misericordioso. Seja misericordioso na terra, e você receberá misericórdia Daquele que está nos céus"(Jami at-Tirmidhi 1924).

Comentando este hadith, disse Sheikh Azimabadi: "Ao misericordioso" se refere a demonstrar misericórdia para qualquer ser, seja ele adâmico ou animal." (Awn al-Ma'bood 12/285) E disse Imam al-Tibiy: "O hadith vem de maneira genérica para todo o tipo de criação, aos maus e aos bons, aos que falam e aos que não falam, às bestas e pássaros." Tuhfat Al-Ahwadhi 5/148.

E como famosamente reportado pelo Mensageiro de Allah, que a paz e as bençãos de Deus estejam sobre ele, que um homem "..desceu em um poço, encheu um de seus sapatos com água, então deu de beber a um cão sedento até que se satisfizesse, e então Allah se satisfez da atitude do homem e lhe perdoou os pecados" ( Bukhari e Muslim), e o Profeta prescreveu este ato como uma forma de adoração, e disse: "Há uma recompensa em servir a cada ser vivo", significando a recompensa da caridade que é um degrau além da própria misericórdia.

O Islam proibiu o confinamento dos animais sem água e comida, e prescreve penas no Inferno para aquele que o faz. Disse o Profeta Muhammad: "Uma mulher foi punida por causa de um gato que manteve em cativeiro até morrer. Consequentemente, ela entrou no Fogo do Inferno devido ao (maltrato) ao gato. Ela não o alimentou ou deu água enquanto o mantinha cativo, nem o deixou sair para que ele pudesse comer as coisas que rastejam na terra." (Bulugh al-Maram, livro 8, hadith n° 1157).

Entretanto, mesmo permitindo o sacrifício de alguns animais para a alimentação humana, Allah comandou a benevolência com as criaturas a serem abatidas. E sobre isso disse o Profeta Muhammad: "Em verdade, Allah prescreveu o aperfeiçoamento em todas as coisas. Assim, se você precisar matar, mate da maneira menos dolorosa que puder; e quando abater um animal, faça-o da melhor maneira possível; e qualquer um de vós deve afiar sua lâmina para que o animal seja poupado do sofrimento da morte." (Bulugh al-Maram, livro 12, Hadith n° 1342)

A civilização islâmica sempre foi famosa pelo estabelecimento de abrigos para o cuidado de vários tipos de animais, principalmente os de rua, a incluir principalmente pássaros, e os juristas permitiram a criação de awqafs para o cuidado e misericórdia dos animais, como na opinião dos juristas Malikis "(Al-Fawqat Al-Dawani por Al-Nafrawi 2/163), pelos Shafi’is (Rawdat Al-Talibin Al-Nawawi 5/318) e eruditos Hanbalis (Al-Insaaf l-Mardawi 7/20).

Em nossos livros de história, é inclusive narrado que o grande califa omíada Omar Ibn Abdul Aziz estabeleceu no Egito um limite máximo de carga sobre camelos, para que tais animais não fossem maltratados ou sobrecarregados ("A Biografia de Omar Ibn Abdul Aziz" por Muhammad Ibn al-Hakam, pg 136 (em árabe).

Portanto, devemos ter misericórdia de todos os tipos de animais e ser gentis com eles, e ter orgulho de nossa civilização e de nossos ensinamentos islâmicos, e de nossa Sharia, que leva em consideração os menores detalhes ao lidar com os animais.

Leia também...

Se Deus tomar o dom de falar e agir de você, será uma terrível punição

O muçulmano que construiu a capital da China

Súplica contra os governantes injustos

Companheiros do Profeta: Zayd ibn Thabit